Arquivo da tag: livrarias

Livro sobre moda praia sem ser livro de moda

Separe o guarda-sol, o protetor solar e US$ 35. Esse é o preço do novo livro de Joseph Szabo, “Jones Beach”, que será lançado nesta sexta-feira (23 de abril) no International Center of Photography, em NYC. A obra reúne fotografias tiradas nos últimos 25 anos em que, no centro das atenções, estão as pessoas que freqüentam a Jones Beach, praia localizada na “região metropolitana” de Nova York.

Joseph “Joe” Szabo é mais conhecido por suas fotografias de adolescentes e pelos livros sobre eles. Pra quem curte moda e fotografia, “Jones Beach” faz sentido se for lido mais como um retrato comportamental da moda praia nova-iorquina (e região metropolitana) do que como um catálogo de tendências.

Digo isso porque quem faz pesquisa de moda (em busca de inspiração) costuma prestar atenção ao povo nas ruas, ir a lojas de tecidos e até fazer cursos sobre como detectar tendências. Particularmente, acho inspirador revirar livros de fotografia, que não precisam ser necessariamente sobre moda, pois eles conseguem mostrar a moda do dia-a-dia, em vez daquela que a gente vê na Vogue e que está longe da vida real.

É nessa categoria que entra o “Jones Beach”, ainda mais porque ele traz algo impensável para Nova York: a moda praia…

No site de Joe Szabo dá para conferir algumas das fotografias dele que já foram publicadas em livros e também dá pra ver outras de “Jones Beach”, mas só as antigonas. O livro custa US$ 35 no evento, mas tá por US$ 23 na Amazon. A livraria do ICP, no entanto, é um deleite para quem curte fotografia (e moda) e vale uma visita, como ja comentei neste post aqui.

Serviço:
International Center of Photography
Endereço: 1133 Avenue of the Americas (perto da 43rd Street). Tel: (212) 857.0000. A noite de autografos vai das 18h às 19h30.

PS: as fotos aí de cima são de Joe Szabo. E, claro, fica a dica de passeio pela “grande”  Nova York.

Anúncios

Fashion Design Books

Dentro da série de posts sobre indicações de livrarias onde comprar óbvio livros de moda, não poderia deixar de indicar a Fashion Design Books. A livraria fica bem no meio do campus do Fashion Institute of Technology e tem uma variedade de material tão grande que acaba atraindo estudantes de moda/arquitetura/artesplásticas/etc de várias instituições de Nova York.

Pra quem está montando uma biblioteca de moda, a livraria tem títulos que provavelmente você nunca ouviu falar, principalmente aqueles voltados para desenho/design. O preço não é dos mais atraentes, por isso, se você não tem pressa, vale pesquisar em sites como Amazon, Barnes & Noble ou Strand Bookstore.

Caso precise do tal livro logo e não o encontre mais barato na internet, uma dica: leve-o pra casa na hora porque alguns títulos podem acabar em questão de dias, caso seja exigido por algum professor do FIT. No campus também há uma Barnes & Noble, mas eu não compro mais na loja física depois de descobrir que no site é bem mais barato.

Materiais diversos

Nem só de livros vive a Fashion Design Books. Pra falar a verdade, acho que mais da metade do que é vendido na livraria diz respeito a material de desenho e/ou costura. Tintas, telas, pinceis, lápis, aquarelas, linhas/barbantes, colas, boards, canetas, manequins, jornais e revistas de moda ou “do it yourself”, tesouras e retalhos de tecido são alguns dos produtos à venda no local.

Creio que por estar no meio do campus do FIT, a livraria não tenha os preços mais baixos. Maaaas, no quesito variedade, a Fashion Design Books é uma perdição. A loja também compra livros usados e os revende por um preço mais baixo, mas eles não são tão fáceis de encontrar por lá. Também dá para fazer compras pela internet, só não testei se entregam no Brasil.

Serviço:
Fashion Design Books
Endereço: 250 West 27th Street, New York. Tel: (212) 633-9646

Como pagar menos por livros em NYC

Comprar livros pela internet em Nova York costuma ser mais barato do que comprá-los nas livrarias. Comprar na Barnes & Noble online, por exemplo, é mais em conta do que comprar na loja física. Pra aproveitar a barganha, no entanto, é preciso ter um endereço na cidade, que pode ser o do hotel, da casa de um amigo ou do apartamento alugado para temporada.

Mesmo que você esteja passando apenas uma semana na cidade, dá para aproveitar as pechinchas porque a entrega costuma ser rápida, em torno de dois dias para NYC, e o frete é grátis para compras acima de valores pré-estabelecidos.

Quer um exemplo? O livro “IF you have to cry, go outside”, de Kelly Cutrone, custava uns US$ 18 na Barnes & Noble da Union Square. Enquanto pensava se comprava ou não, o marido consultou – ainda na loja – o preço do mesmo livro no site da Amazon e viu que custava US$ 13,44. Ok, por esse preço teria de pagar frete, mas livros de moda sobram no estoque da Amazon e faltam na minha biblioteca em formação.

.

No caso do livro “Fashion today”, de Colin McDowell, a diferença de preço foi ainda maior. Na livraria do Internacional Center of Photography ou ICP, ele custava US$ 49,99. Na consulta do marido na Amazon, o livro sairia por US$ 37,96. Depois disso, ignorei a Barnes & Noble. Enquanto escrevia o post, consultei na loja online do ICP e vi que o livro tava por US$ 39,95.

Tudo bem que nada substitui comprar um livro na livraria, folheá-lo lá mesmo, ler algumas páginas etc. Mas quando o objetivo é pechinchar, até na loja online da mesma livraria o produto pode ser mais barato.

Outro exemplo? Tinha ido à Barnes & Noble à procura do “The Teen Vogue Handbook” e não tinha encontrado o livro nas prateleiras. Dias depois, procurei por ele no site da loja e o encontrei por uns US$ 18. Como queria comprar apenas um livro e não queria pagar frete, optei pela opção pick up na loja. Entre as filiais com o livro disponível no estoque, tinha a livraria que fica a menos de 1 km de casa. No check in – ainda no site – descobri que o livro sairia por US$ 24,95 se fosse pra retirar lá no local.

Pick up store

A opção pick up store era pra ser algo muito legal, mas nem sempre é assim. De forma geral, ao escolher essa opção, alguém na livraria/loja vai procurar o seu livro/objeto no estoque e deixar ele separadinho com o seu nome no setor responsável. Aí, você vai até o local, diz que quer retirar o tal livro/objeto, paga no caixa e, pronto, ele é seu.

Só que na Barnes & Noble, o preço pick up é o preço do livro na livraria, que, como já falei no começo, é mais caro que no site. Além disso, é possível que a loja peça uns dois dias para achar o tal livro/objeto no estoque e levá-lo até o setor responsável. Enfim, não vale a pena, pelo menos no caso das lojas em que o preço pick up é mais caro do que o da loja online.

Strand Bookstore


Já falei sobre a Strand aqui, mas nunca é demais relembrar que ainda não vi livraria em Nova York onde o preço seja mais baixo que o da Strand, um sebo megalomaníaco. A loja também vende pela internet – o que é ótimo pra consultar preço e disponibilidade – e oferece a opção pick up na loja física pelo mesmo preço da loja online.

Mas é preciso ter paciência, porque eles também pedem dois dias pra localizar o livro e deixá-lo separadinho pra você. Essa opção pode ser boa caso a viagem por Nova York seja de curtíssima duração e você não tenha como objetivo passear pela livraria, só comprar um livro específico que só encontrou por lá.

O ponto de encontro da moda com a fotografia

O International Center of Photography ou ICP é um deleite para quem curte fotografia e moda. As exposições no local são temporárias e não necessariamente são com a temática moda. Mas fotografias não deixam de ser um registro da sociedade e facilmente dá para retirar delas algumas informações de moda.

As duas exposições atuais do ICP são um exemplo. A primeira delas é sobre mulheres que viviam na República Tcheca na década de 1950. O fotógrafo Miroslav Tichý usava câmeras improvisadas e mirava mulheres na rua ou nas piscinas (de biquíni e tudo!) em plena Guerra Fria.

A outra exposição é sobre Paris no início dos anos 1900. Como em muitas das fotografias há homens e mulheres, a mostra é excelente para observar as roupas e captar um monte de informação sobre o que chamamos hoje de moda vintage.

Eventos especiais

O ano de 2009 foi escolhido pelo ICP como o ano da moda na instituição e foi celebrado com um evento especial batizado de Dress Codes, em que foram realizadas uma série de palestras e exposição, além da criação de um catálogo digno de colecionador. A proposta do evento era examinar a moda e a relação dela com a arte e com outros fenômenos sociais e culturais.

Meses antes do Dress Codes, o ICP promoveu uma exposição de fotografias de Richard Avedon, que, segundo o instituto, começou a fotografar moda depois da Segunda Guerra Mundial e revolucionou a área, redefinindo suas regras.

Livraria

Visitar a livraria do ICP é tão legal quanto observar o acervo do instituto. Mais uma vez, foi o professor de Fashion Trends da Parsons quem deu a dica: lá é um ótimo lugar para encontrar livros de moda, principalmente aqueles gigantes, lindos, pesados e com papel de ótima qualidade por causa das fotografias.

Dando uma olhada pelas prateleiras, é difícil não querer levar algum livro para casa. Lá, você vai encontrar desde o livro com fotos só da estilosa boneca Blythe (US$ 19,95) até um sobre moda na época do facismo, por US$ 60. Entre os gigantes que dão vontade de ter como item de decoração, há um duplo com a coleção do Costume Institute de Kyoto e o Fashion Today, de Collin McDowell.

O acervo é incrível e não dá para falar de todos neste post, mas clica aqui para visitar a loja virtual. A dica é: estando na livraria ou navegando pelo site, não deixe de comparar o preço na Amazon.com. Os preços do ICP nem se comparam com os das livrarias brasileiras, mas a Amazon.com ainda consegue ser mais barata e entrega no Brasil.

Cursos

A relação entre o ICP e a moda não é mesmo superficial e dá até para fazer cursos de curta duração por lá. No cronograma do instituto há o “Fashion and Photography”, curso com 33 horas/aula em que o aluno aprende, em três meses, não só a fotografar para moda mas também tem a oportunidade de fazer contatos. O curso sai por US$ 620 + US$ 75 de taxas.

Quem não pode ficar três meses em Nova York pode optar pelo “Studio Fashion: Tools and Techniques” que acontece durante dois fins de semana e custa US$ 515 + US$ 75 de taxa. Segundo a descrição do curso, os alunos têm um intensivo sobre técnicas de fotografia em estúdio e trabalha conjunto com cabeleireiros, modelos e até personal stylists.

Esses são apenas dois dos trocentos cursos do ICP. Tem desde os avançados em fotografia até aqueles para quem quer aprender a lidar com fotos e WordPress. A disponibilidade dos cursos em cada temporada pode variar.

Serviço:
O International Center of Photography fica na Avenue of the Américas com a rua 43. A entrada custa US$ 15, e o acesso à livraria é independente, sem necessidade de pagar ingresso.

The September Issue na Barnes & Noble

Da esquerda para a direita: Grace Coddington, André Leon Talley e R.J. Cutler

Uma das coisas mais difíceis de estar em Nova York é lidar com o excesso de informação sobre moda que circula na cidade. Seja para ficar um mês ou um ano, você dificilmente vai dar conta da quantidade de eventos que acontecem nos cinco boroughs, pois sempre haverá algo novo para fazer todos os dias, alguns ao mesmo tempo. Na noite desta quinta, por exemplo, fui conferir o panel discussion sobre o documentário The September Issue, na livraria Barnes & Noble da Union Square.

No mesmo dia e horário, Gilles Mendel – da grife parisiense J.Mendel – estava falando no French Institute Alliance Française. O que fui era de graça, mas o outro custava US$ 25.

Panel discussion é como se fosse uma palestra, mas sem toda aquela formalidade. No evento da livraria estavam Grace Coddington e André Leon Talley, da revista Vogue, e R.J. Cutler, o diretor do documentário. A conversa não foi das mais produtivas, mas também não deu para sair de lá achando que foi tempo perdido.

O tema central, claro, foi o documentário sobre a principal revista de moda do mundo e as cenas extras em DVD. Para (não) variar, foi Grace Coddington quem fez ter valido a pena sair de casa em plena nevasca nova-iorquina.

Documentário teve DVD especial para a Barnes & Noble

Entre os temas abordados no panel tiveram os boatos sobre os custos de uma edição da Vogue, a febre de reality shows sobre moda, como Project Runway, e as novas mídias sociais, que estão estreitamente ligadas à moda. “Eu não uso twitter nem acompanho blogs. Estou muito velha para começar isso agora”, contou Grace.

Depois de muito moda aqui, documentário acolá, veio uma das perguntas mais pertinentes: em que The September Issue mudou a vida de todos. Grace se mostrou muito agradecida pela realização do filme. “Eu sou uma pessoa muito discreta, mas o filme mudou a minha vida e me criou a oportunidade de falar com as pessoas. No metrô, é fascinante ouvir as opiniões [sobre a Vogue, sobre o documentário]”.

Sem RSVP

A Barnes & Noble costuma fazer sessões de autógrafos e panel discussions com vários autores e não precisa se inscrever nem comprar nada para participar. Alguns dias atrás, por exemplo, Kelly Cutrone estava autografando o livro na unidade da Union Square. Ela é a chefona do seriado da MTV The City, autora do livro “If you have to cry, go outside” e agora queridinha dos fashionistas.

A palestra de The Semptember Issue começou pontualmente às 19h, estava completamente cheia 30 minutos antes de começar, e durou cerca de 50 minutos. Antes dos convidados chegarem, foram dadas as orientações. Entre elas, a proibição de pedir para que eles autografassem algum exemplar da Vogue. Mas o DVD do documentário – em edição especial para a Barnes & Noble – poderia ser autografado pelos três.

Para ficar sabendo desses eventos na Barnes & Noble é só se cadastrar no site e escolher aquela opção de receber newsletter sobre promoções e novidades. Dependendo do autor e do seu grau de admiração por ele, até que vale a pena programar uma viagem de forma que dê para assistir a uma palestra dele, não acha?

Livros de moda na Strand Bookstore


A Strand Bookstore é famosa em toda Nova York mas, para mim, é o sebo que fica na mesma rua da minha casa na Big Apple. Demorei duas semanas para conhecer o acervo de livros sobre moda e a quantidade de títulos é impressionante. São duas estantes do piso até o teto cheias de livros só sobre moda, além de duas bancadas.

Os títulos são bem diversos e há opções desde os blockbusters, como “A Guide to Quality, Taste and Style”, do guru de estilo Tim Gunn, até o “The New York Fashion: The Evolution of the American Style”, de Caroline Rennolds Milbank. Este último foi considerado “uma referência para a moda da América” por Harold Koda, do Costume Institute do Metropolitan Museum of Art.

Saí de lá com ele e também com “…isms: Understanding Fashion”, de Mairi Mackenzie, e “The Black Dress”, de Valerie Steele. Os três saíram por US$ 51,60, incluindo as taxas. Fiquei imaginando por quanto sairiam se os comprasse na Amazon para entregar no Brasil…

Apesar de ser conhecida como sebo, a Strand vende livros novos também e alguns deles saídos do forno direto das editoras (os meus três são 0 km). O acervo geral é imenso e, segundo a livraria são “18 miles” de livros, o que representa 28,9 km de extensão. Em unidades, são mais de 2,5 milhões de obras usadas, novas e raras. Há livros a partir de US$ 1.

Os livros de moda, infelizmente, não são os mais baratos da livraria, mesmo assim dá para sair de lá achando que se fez um bom negócio. Isso porque os preços costumam ser abaixo dos do mercado e menores do que o preço marcado ao lado do código de barras de muitos livros vendidos  por aqui.

Quem me indicou o acervo de livros de moda da Strand foi o professor de “Fashion Trends” na Parsons, Patrick Hughes. Segundo ele, os livros que eu encontrar lá não serão mais baratos em nenhuma outra livraria de Nova York. Anotado!

Curiosidades

Cena de Julie & Julia na Strand Bookstore. Os carrinhos da imagem ficam na calçada e têm livros por US$ 1

A Strand cresceu tanto que virou marca e um dos símbolos de Nova York. A livraria já serviu de locação para Julie & Julia e já apareceu como peça do guarda-roupa de Dan Humphrey, em Gossip Girl. O ex-pobrinho da série, aliás, trabalha lá no 9º livro da série.

Além de vários livros, dá pra sair da Strand com camisa, bolsas, caneta, lápis e até bloquinho (que custa praticamente o mesmo que um Moleskine pequeno, também à venda lá, cerca de US$ 8).

Fotos: gossipgirlonline.net e strandbooks.com

Serviço:
Strand Book Store
Na esquina da 12th Street com a Broadway.
De segunda a sábado, das 9h30 às 22h30; domingo, das 11h às 22h30
Fone: 212-473-1452  ou 212-473-2591 (fax)

Há também um quiosque no Central Park, entre a 60th Street e a 5th Avenue, perto do Pierre Hotel. O quiosque abre diariamente, das 10h até o anoitecer ou sempre que o tempo permite.