Going out of business (not!)

Já tinha lido sobre isso aqui, mas foi ao chegar a Nova York que deu realmente pra perceber que muitos lojistas resolvem mesmo apelar para o “Going out of business” para tentar atrair a clientela. Funciona assim: o lojista põe um cartaz gigante na fachada dizendo que está “encerrando as atividades” e que “tudo deve ir embora”, o que pode fazer o consumidor achar que está fazendo um grande negócio aproveitando o bota-fora antes do fechamento.

Ledo engano. O aviso é ignorado pelos nova-iorquinos e só turistas desinformados acreditam no aviso. Não é que ninguém compre nas lojas, mas quem passa todo dia pela mesma vitrine sabe que a loja não está fechando coisa nenhuma e que, se for pra comprar nela, é porque o preço tá competitivo e pronto. Se você observar bem, as lojas nem estão lotadas, e os preços nem são tão diferentes de outras lojas do mesmo nível. A ABC já fez matéria sobre isso mostrando que “going out of business is a business”. Na matéria, o preço “going out” de uma loja específica era até mais caro do que o preço que já foi praticado na loja dias antes. Pode?!?!?!

Não é beeeem um golpe, né? É mais uma mentirinha parecida com as promoções dos lojistas brasileiros em que anunciam na vitrine descontos de até 70%, mas, se você procurar por peças com 70% de desconto na loja, não vai encontrar nem meia dúzia de opções.

Maaaaasss, sempre há regras com exceção, né? Se vir um luminoso de “Going out of business” dando bobeira por aí, siga o instinto garimpeiro pra avaliar se existe um bom negócio ali ou se tudo não passa de mentira descarada, já que as lojas podem ficar nesse “going out” por vários meses ou mais.

Uma resposta para “Going out of business (not!)

  1. Tô indo praí no dia 2… mas como nem tudo é perfeito, chego no sábado e já volto no domingo..😦